this ok Sentence
Viagra Generico Cialis Originale Kamagra 100 mg Kamagra Oral Jelly Acquistare Propecia Generico Test Pacchetti Generica Acquistare Viagra Strips Kamagra Oral Jelly Priligy Dapoxetina Generico Viagra Originale Kamagra Fizzy Tabs Acquistare Kamagra Soft Tabs Viagra Originale 100mg Levitra Generico Levitra Originale Acquistare Test Pacchetti originale viagra Levitra Soft Tabs Kamagra Fizzy Tabs Acquistare Viagra Soft Tabs
Forum Gralheira de Montemuro • Ver Tópico - [Opinião] CORRIDA ÀS RENOVÁVEIS

Forum Gralheira de Montemuro

www.gralheira.net
Data/Hora: 28 jun 2017, 09:44

Os Horários são TMG [ DST ]




Criar Novo Tópico Responder a este Tópico  [ 17 mensagens ]  Ir para página 1, 2  Próximo
Autor Mensagem
 Assunto da Mensagem: [Opinião] CORRIDA ÀS RENOVÁVEIS
Mensagem não lidaEnviado: 13 dez 2006, 15:40 
Desligado
Site Admin
Avatar do Utilizador

Registado: 04 nov 2006, 11:20
Mensagens: 113
CORRIDA ÀS RENOVÁVEIS
A produção energética constitui uma das questões mais preocupantes à escala mundial, factor que incentivou a corrida às energias renováveis. Em Portugal, o aproveitamento do vento ainda está longe de atingir o potencial do país, mas continuam a surgir novos projectos, como o do parque eólico da Serra de Montemuro.
Ainda durante este ano, vão ter início os trabalhos de construção do parque Eólico da Lagoa de D. João, em Resende, que vai custar 45 milhões de euros e é o maior investimento de sempre realizado no concelho.
O projecto do parque foi anunciado pelo presidente da Câmara Municipal de Resende, que garante que irá produzir cinco vezes mais a energia eléctrica, que a consumida pelo município, contribuindo assim para a política energética nacional.

Mais um campo de ventoínhas vem perturbar o silêncio e lesar a paisagem da serra de Montemuro.

Há algum tempo atrás, Pacheco Pereira questionava no jornal Público, a excessiva proliferação destes parques - sob a manta do ecológico e da necessidade da produção energética limpa, alguém ganhava dinheiro. Muito dinheiro, aliás.

Com certeza que as empresas que levam a cabo tais empreendimentos, não o fazem como bons samaritanos, nem almejam a salvação do planeta Terra. Sejamos francos: o nicho de mercado aberto pelas obrigações comunitárias, franqueou e possibilitou a proliferação de parques eólicos.

Junta-se o útil ao agradável: os empresários ganham dinheiro e arvoram os ideais da ecologia, as Câmaras esfregam as mãos de contentes, pois é dinheiro em caixa; juntas de freguesia e moradores vêem nas ventoínhas uma mina de ouro, entre rendas e vendas. O presidente da Câmara Municipal de Resende diz que as verbas que os «ventos» das hélices trazem “significam uma fonte de rendimento adicional que contribuirá para a melhoria da respectiva qualidade de vida das populações locais”. Rendimento alguém sempre tem.

Resta saber é se é bem ou mal distribuído.

Energia Eólica: os prós e os contras

Vantagens:
- Utilização gratuita de uma energia disponível e renovável;
- A energia eléctrica é produzida sem libertação de poluentes tmosféricos;
- O balanço energético é positivo: a energia gasta para produzir um erogerador é produzida em menos de meio ano;
- A maioria dos materiais que compõem um aerogerador são recicláveis, pelo que a sua desactivação não levanta problemas relevantes.

Desvantagens:
- Um parque eólico ocupa uma superfície razoável de terreno;
- A implantação de um parque eólico deve respeitar uma distância mínima das populações de cerca de 500 metros;
- O impacte visual de um parque eólico, embora subjectivo, exige cuidados, nomeadamente quando implantado em zonas sensíveis do ponto de vista da qualidade visual da paisagem;
- O movimento das pás dos aerogeradores pode ser responsável pela morte de aves, quando o parque é mal localizado e afecta rotas de migração.

Fontes:
Dados retirados do “Manual as Energias Renováveis” do GEOTA
http://nunoresende.blogspot.com/2006/12 ... entos.html
http://www.lamegohoje.com/noticia.asp?i ... on=noticia

Conclusão: A Gralheira irá ficar rodeada de ventoinhas que para o bem de uns, é o mal de outros.
O que é que acha deste assunto?
Expresse aqui a sua opinião


Topo
 Perfil Enviar Mensagem Privada  
 
 Assunto da Mensagem: Éolicas
Mensagem não lidaEnviado: 02 mar 2007, 15:34 
Somos um País de bananas. Quando se Classifica Uma zona como Natura dois mil, é porque essa zona merec4e ser preservada. Mas não. A troco de uns centimos, e sujeitando-se à suevsrviência dos grandes capitais, não se respeita nada nem nimguém. A energia é limpa, mas ainda à tempos lemos aqui e no miradouro que a fonte do Talegra estava inquinada com óleo. Concertaza que as élolicas funcionam com a despultiplicação de dezenas de rodas dentadas, para dar a força necessária à produção de energia, e essas rodas têm que ser oleadas, para não haver um desgaste rápido. E para onde vai esse Óleo? Concerteza que vai contaminar os lenções freáticos, e nós iremos consumir óleo em vez de água! Mas tudo bem é o interesse nacional? e o interesse do grande capital, não é a Camarã que lucra, porque essa apenas recebe umas migalhas, mas sim a empresa instaladora que ao fim de dois anos tem o retorno do caoital investido, depois é só lucro. Mas se a Gralheira é a pricipal prejudicada com isto tudo, porque não lhe fornecida a luz elétrica mais barata , ou totalmente de graça. Pensem nisso.


Topo
  
 
 Assunto da Mensagem: A ENERGIA "CHAMADA DE LIMPA"
Mensagem não lidaEnviado: 17 abr 2007, 18:48 
Muitos comentários tenho lido neste sitio! A serem todos reais!... Não é bom para a nossa Gralheira!... As compensações obtidas pelo aluguer dos
terrenos, será que não nos prejudicam em tantas doenças que estão, ou têm aparecido nas gentes da Gralheira?

Era bom como já alguém disse, que o problema fosse pelo menos discutido.[/u]


Topo
  
 
 Assunto da Mensagem: Criticas
Mensagem não lidaEnviado: 19 abr 2007, 00:13 
Estou a escrever para este saite por causa das criticas das aolicas.
as aolicas é uma energia totalmente limpa e nao é poluente.
mas esteticamente nao seja bonito é um preço que temos de pagar para termos um ambiente melhor.
Estamos no pais que é mais afectado com o aquecimento global.
Falaram que as aguas da Gralheira estao inquinadas.
O problema vem das pedreiras na zona das aolicas.
Os senhores dessa pedreira deitam oleo das maquinas para as aguas e para o chao.Tem baterias velhas espalhadas no chao e nos regos pluindo as nascentes da agua.
Isto ja vem desde os anos 80 ja foram feitas varias denuncias e ninguem fez nada.


Topo
  
 
 Assunto da Mensagem: RESPOSTA / ESCLARECIMENTO
Mensagem não lidaEnviado: 20 abr 2007, 15:23 
Dizer que a produção dde energia através das eólicas, "é uma energia
totalmente limpa"!... Revela no mínimo um desconhecimento total
sobre o assunto!... Ou dizer também, "que é um preço que temos de paga
para termos um ambiente melhor"!... Qual é o ambiente a que se refere?
Está a falar do Planeta Terra?!... Não acredito.
Não conhece portanto a construção das Torres Eólicas e muito menos a
sua manutenção, como por exemplo: A lubrificação das suas engrenagens!... É um assunto muito sério, para ser discutido tão levianamente.
É verdade que as pedreiras também são uma fonte de poluição, na certeza porém que para já as eólicas, estão a montante das Pedreiras.

Concluindo: - São poluentes, têm um impacto ambiental enorme e não
é aquilo que muitos tentam a todo custo fazer passar a mensagem como
sendo a tal energia totalmente limpa!... .

Manuel Ferreira
Engenheiro Mecânico
Licenciado pela Universidade do Porto


Topo
  
 
 Assunto da Mensagem:
Mensagem não lidaEnviado: 26 mai 2007, 20:19 
Mas alguem ja viu alguma das eólicas c as engrenagem a vista suceptivel de levar c vento ou chuva?? elas tao totalmente tapadas e protegidas s o trabalhud e lubrificaçao for bem feito nd se infiltrará nos solos da serra.

ja agr gustaria de saber que tais doenças teem aprecido nas gentes da gralheira vindas das "aguas contaminadas" ou sendo consequencias das instalações das Eólicas na serra??? é que eu inda não ouvi falar de ninhuma e passo metade da minha vida na Gralheira.

"Manuel Ferreira
Engenheiro Mecânico
Licenciado pela Universidade do Porto"

presisa de se tar smp a afirmar Enginheiro c licenciatura tirada n sei onde pa kerer parecer k voce é k percebe do caso e sabe mais k os outros???

daki a uns anos veremus se o k dis é verdade...

Sou mais a Favor do que contra as Eólicas na Serra de Montemuro!!

----------------------------------//----------------------------
Luis Fráncisco (19 anos)
Ensino Secundário em Tecnológico de Mecânica
(11º ano, faltam 2 disciplinas pa concluir o 12º ano)
Escola Secundária de Gago Coutinho, Alverca


Topo
  
 
 Assunto da Mensagem:
Mensagem não lidaEnviado: 31 mai 2007, 10:58 
Apenas uma pergunta Jóvem Luís, por que é que será que as águas estão inquinadas?
Repare que é a montante das pedreiras e como já o disse neste sítio nós
já tivemos o cuidado de fazer análises a diversas fontes e posso dizer-lhe que algumas delas estão mesmo impróprias para consumo!...
O meu carinho pela GRALHEIRA já vem desde os anos 50...
Tenho pena que as pessoas insistam neste erro podiam pelo menos contribuam para minimizar os efeitos secundários que a olho nu não são visíveis!...
Parabens pelo curso que escolheu, com o evoluir do mesmo, com certeza se vai lembrar de mim.
Quando chegar ao mundo do trabalho, vai notar que as coisas não são assim tão superficiais.
Um abraço e gostaria de um dia poder conversar com o Jóvem Luís na Gralheira.


Topo
  
 
 Assunto da Mensagem: Energia Eólica
Mensagem não lidaEnviado: 02 jun 2007, 13:51 
3 rasões para defender a energia eólica:
-Aquecimento global.(clima de extremos e novas doenças)
-Camada do ozóno.(aumento dos melanomas de pele)
-Qualidade do ar que respiramos.(aumento dos melanomas de pulmão)
Estes sim são problemas que devemos ter em consideração e a única forma de os minimisar, é reduzir as emições de co2 através de energias renováveis. Também não gosto de ver aqueles "gigantes" mas eles têm que ir para algum sítio porque o homem passou anos e anos a fazer asneiras e agora precisamos destas soluções para tentar no mínimo minorizar os efeitos de tanta asneirada e tanta ganancia, que já tanto sofrimento provocou à humanidade.Os combustiveis fósseis estão a acabar e na minha opinião deviam acabar já hoje :twisted:


Topo
  
 
 Assunto da Mensagem:
Mensagem não lidaEnviado: 02 jun 2007, 15:01 
sr. Manuel Ferreira infelismente tive que abandunar os estudos por escolha pessoal... como disse fiquei com o 12ºano imcompleto deixando duas disciplinas por terminar(Fisica e Matemática) espero um dia vir a terminar e quem sabe prosseguir os estudos... agr trabalho, ja a quase um ano!! tambem gustaria de vir a falar cunhecer sua pessoa que tão bem quer a nossa aldeia.

posso deixar informações que me identificão na Gralheira:

Sou filho de Joaquim Francisco e Laurinda francisca Rodrigues, neto de Armando Rodrigues e Maria da Luz Francisca, e Amadeu Francisco (falecido) e Maria Emilia... sou cunhecido como "Pontas" ou "PTS"... se for la em Agosto procure que eu estarei la um bom tempo de férias...

esperemos que todos os "males" debatidos neste forum sobre as eólicas n se venham a concretizar...

1 abraço
GAIOLAL_klan
PTS_aka_Pontas


Topo
  
 
 Assunto da Mensagem:
Mensagem não lidaEnviado: 02 jun 2007, 15:01 
a mensagem anterior foi escrita por mim... esqueci-me d Utilizador...lol


Topo
  
 
 Assunto da Mensagem:
Mensagem não lidaEnviado: 05 jun 2007, 22:01 
Desligado

Registado: 30 nov 2006, 19:35
Mensagens: 4
Localização: Lisboa
Não sou Engenheira de nada, mas com as disciplinas que tenho, pouco falta. :roll:
Já estudei a situação das Eólicas e, por muito que tente, não tenho uma opinião bem formada e isto devido ao impacto que as eólicas causaram na paisagem da nossa serra.
Por muitos aspectos positivos que sejam eles (e são muitos), não gosto nada de ver aqueles referidos monstros a aterrorizar aqueles a que dantes estavam habituados a uma paisagem simples e serena.
Queria apenas citar um livro em que esta temática está exposta em poucas linhas.

"...Esta energia renovável tem um carácter não poluente, podendo ser produzida em pequenas centrais, tecnologicamente simples, de rápida construção e de fácil manutenção.

Não sendo Portugal dos países mais ventosos da Europa, tem condições muito mais favoráveis ao aproveitamento da energia do vento do que, por exemplo, algumas áreas da Alemanha, onde está a ser implementada a um ritmo impressionante.

(...), Portugal apresenta ainda um ritmo de crescimento baixo e a produção de electicidade através desta energia é ainda muito modesta ao nível industrial. Contudo, já existem com alguma expressividade aerogeradores, que fornecem electricidade nas áreas rurais.

Apesar do Programa Energia, e das alterações introduzidas ao quadro legislativo, em 1999, terem atraído alguns investidores, o atraso de Portugal em relação aos restantes estados-membros deve-se:
:arrow: à ausência de acções de caracterização do potencial eólico;
:arrow: à falta de incentivos ao aproveitamento das energias renováveis em geral;
:arrow: à menor sensibilidade relativamente a problemas de natureza ambiental;
:arrow: às especificidades do caso português no que respeita à produção e distribuição de electricidade;
:arrow: ao regime e à velocidade do vento;
:arrow: à topografia, através da altitude, da orientação e do declive;
:arrow: à rugosidade do solo;
:arrow: à dificuldade em encontrar soluções para o escoamento da energia;
:arrow: ao frequente cruzamento de interesses locais mais favoráveis para a construção de parques eólicos, na sua maioria objectos de estatutos de protecção ambiental;
:arrow: ao conjunto de procedimentos administrativos e burocráticos.
(...)"

Podemos não gostar, mas no geral, é esta a mentalidade que muitos de nós deveriamos ter de modo a promover o desenvolvimento sustentável do país. -)

Cumprimentos


Topo
 Perfil Enviar Mensagem Privada  
 
 Assunto da Mensagem:
Mensagem não lidaEnviado: 06 jun 2007, 10:31 
E lá estão eles sempre com a inveja de não terem chegado a engenheiros!...
Mas reparem, que ainda estão sempre a tempo... Deixem emitir opiniões
a quem sabe e ponham os interesses particulares de lado.
Desculpem a intromissão mas já é demais, para um site que até tinha muita categoria.

Alves da Cunha
Braga


Topo
  
 
 Assunto da Mensagem:
Mensagem não lidaEnviado: 07 jun 2007, 21:46 
Desligado

Registado: 30 nov 2006, 19:35
Mensagens: 4
Localização: Lisboa
Não tenho inveja de não ter chegado a engeneira nem o quero ser no futuro. Além disso, com a minha idade é um bocado dificil chegar a engenheira ou a qualquer outra carreira profissional, uma vez que ainda estou a estudar. :roll:

Peço desculpa a alguem se a minha opinião ofendeu a integridade do que quer que seja. Achei que o fórum precisava de dinâmismo e como nunca deixei nenhum comentário, achei que deveria deixar o meu ponto de vista, uma vez que sei do que falo.

O fórum precisa de pessoas que deixem as suas opiniões, saibam ou não do que estejam a falar. :lol: Vamos discutir a questão das eólicas na gralheira, e não vamos discutir se alguem chegou a engenheiro ou nao, ou se sabemos do que estamos a falar ou não.

Cumprimentos


Topo
 Perfil Enviar Mensagem Privada  
 
 Assunto da Mensagem:
Mensagem não lidaEnviado: 08 jun 2007, 08:59 
grrrrrrrrrr lol... kotas..
vejamus um exemplo de uma peskisa feita por alunos do primeiro ciclo sobre o assunto...(pa se ver k n é preciso ser enginheiro)


"Este tipo de geradores tem-se popularizado rapidamente devido ao facto de que a energia eólica:
• É um tipo de energia renovável, diferente da queima de combustíveis fósseis.
• É considerada uma “energia limpa” (que respeita o meio ambiente), já que não requer uma combustão que produza resíduos poluentes nem a destruição de recursos naturais.
No entanto, a quantidade de energia produzida por este meio é ainda uma mínima parte da que se consome pelos países desenvolvidos.
O uso de aerogeradores acarreta alguns problemas:
• Nas proximidades dos parques eólicos é detectada poluição sonora, devido ao ruído produzido. Há também quem considere que sua silhueta afecta a paisagem. Tem sido estudada, recentemente, a hipótese da construção de parques eólicos sobre plataformas ancoradas no mar, não muito longe da costa, mas situadas de tal forma que não incidam de forma excessiva sobre a paisagem.
• Os lugares mais apropriados para sua instalação coincidem com as rotas das aves migratórias, o que faz com que centenas de pássaros possam morrer ao chocar contra as suas hélices.
• Os aerogeradores não podem ser instalados de forma rentável em qualquer área, já que requerem um tipo de vento constante mas não excessivamente forte.

http://pt.wikipedia.org/wiki/Energia_E%C3%B3lica"

Alunos da EB1 de Campo Amarelo (Leiria)


conclusão:
"É considerada uma “energia limpa”
"poluição sonora"
"afecta a paisagem"
"instalação coincidem com as rotas das aves migratórias, o que faz com que centenas de pássaros possam morrer ao chocar contra as suas hélices."

Ora muito bem, vamos continuar a poluir o meio ambiente com energias a base de combustiveis fosseis (que como todos sabem são a principal causa da distruição do meio ambiente e aumento de efeito de estufa, etc..) para termus uma paisagem como antigamente, não ouvirmos barulho e não matarmos 10 ou 20 aves contra os "monstros" que veem a murrer passado uns meses de morte natural ou outra causa...
vamos ser inteligentes é uma das melhores soluções contra as energias fosseis e muito mais poluentes que esta aqui debatida!!!

Agora deixemos a Engenharias e licenciaturas de lado amigos... vamos tentar xegar a uma conclusao conjunta


Topo
  
 
 Assunto da Mensagem:
Mensagem não lidaEnviado: 08 jun 2007, 09:05 
Quioto e preço do petróleo levou Portugal a aproveitar o vento

"Portugal já ocupa o quinto lugar no 'ranking' mundial dos países que mais investem em energia eólica. As renováveis foram assumidas pelo Executivo de José Sócrates como uma linha fundamental na estratégia politica para a energia. A potencialidade de Portugal para a energia do vento elevou as eólicas para o primeiro plano. Os números comprovam-no: a energia eólica irá mobilizar 2,5 mil milhões de euros, cerca de metade da estimativa de investimento para o sector energético, que é 5,5 mil milhões de euros.

A entrada em vigor do Protocolo de Quioto em Fevereiro de 2005 "forçou" os Governos dos países signatários do acordo a reforçar a sua política na área das energias renováveis. A dependência do petróleo em Portugal maximizou o interesse do Governo nas energias alternativas."

"Actualmente, as energias solar e eólica são as energias renováveis com maior expansão e aproveitamento. Graças à evolução técnica, às imposições legais e aos financiamentos atribuídos, conseguiu-se rentabilizar bastante as instalações dedicadas a este tipo de aproveitamento energético. Assistimos, nos últimos anos, à multiplicação destas instalações energéticas e da necessidade de técnicos habilitados para o seu desenho e instalação

Estas fontes renováveis aproveitam ao máximo a luz solar que atinge a Terra (energia solar) e a força do vento (energia eólica), convertendo-as em energia eléctrica (venda à rede ou instalações autónomas) ou térmica (água quente para uso doméstico ou industrial, refrigeração, aquecimento ou climatização de equipamentos)."

Links para Eolicas em montemuro:

http://www.iambiente.pt/IPAMB_DPP/docs/RNT1464.pdf

http://montemuro.wordpress.com/2007/01/07/montemuro-ainda-a-producao-de-energia-eolica/


Topo
  
 
Mostrar mensagens anteriores:  Ordenar por  
Criar Novo Tópico Responder a este Tópico  [ 17 mensagens ]  Ir para página 1, 2  Próximo

Os Horários são TMG [ DST ]


Quem está ligado:

Utilizador a ver este Fórum: Nenhum utilizador registado e 1 visitante


Criar Tópicos: Proibido
Responder Tópicos: Proibido
Editar Mensagens: Proibido
Apagar Mensagens: Proibido

Ir para:  
cron
Desenvolvido por phpBB® Forum Software © phpBB Group
Traduzido por phpBB Portugal